Loading...

Blog

Últimas notícias

As 3 funções do Marketing de Conteúdo e por que apenas uma pessoa não pode executá-las sozinha

rumo_mkt3
Podemos dizer com certeza que o conteúdo chegou para ficar  nos departamentos de marketing. O que não se pode dizer é que não existe um procedimento padrão de como fazê-lo bem. Um grande número de profissionais ainda trabalham tentando adivinhar seus resultados, “rezando” para que dêem certo.
Uma das teorias assumidas é a de que o conteúdo de marketing deve ser como Relações Públicas. Ambos têm a ver com a visibilidade da marca e comunicação, certo? Assim, muitas pessoas tratam o conteúdo de marketing da mesma forma que eles tratariam um Relações Públicas – contratando uma só pessoa para lidar com tudo.
Não é bem por aí. Marketing de conteúdo e RP não são a mesma coisa. Cada um envolve seu próprio conjunto de habilidades e tarefas, métricas, metas e melhores práticas. Eles podem ser primos de segundo grau, mas eles não são gêmeos.
Será que é possível contratar alguém para “lidar” com o seu conteúdo? Tornou-se comum para as marcas olhar para uma única pessoa para que ela tente “resolver o seu problema de marketing de conteúdo.” Esta nova contratação pode ser um gerenciador de conteúdo, diretor de marketing de conteúdo, vice-presidente de conteúdo, editor de marketing, ou alguma outra posição atraente.
As pessoas que estão interessadas nesses papeis muitas vezes têm experiência editorial e/ou marketing. Eles possivelmente têm conhecimento do produto. Eles são inteligentes, altamente capazes e ansiosos para entrar e fazer a diferença. Mas, muitas vezes, eles estão limitados à uma única função.
Na realidade, a resposta é que não é preciso uma pessoa. Leva-se três, em três trabalhos separados. Aqui está um resumo do que estes postos de trabalho se parecem:
1. A estratégia de conteúdo
Antes de atribuir um artigo, e-book, ou vídeo, você tem que ter um plano. Não apenas um calendário sazonal e editorial; o plano tem de ir muito mais além.
Quais são as suas metas para o conteúdo, e como você vai medir o sucesso dele? Quem é seu público, e quais os problemas que você está resolvendo para eles? Qual é a voz da sua marca, e como você faz para se destacar entre todos os outros zilhões de mensagens ou vídeos que se aglomeram na Internet? E, finalmente, como é que você vai conseguir todo esse conteúdo criado e aprovado? (Esta é apenas uma amostra de todas as perguntas que um estrategista de conteúdo tem de responder.)
2. Execução de conteúdo
Se você já trabalhou em revistas ou sites que produziram conteúdo como produto, você já sabe que divulgar um grande trabalho na Internet leva uma enorme quantidade de tempo e esforço. Uma revista tem uma equipe em tempo integral dedicada à realização de todas as tarefas necessárias que vêm com planejamento, produção, aperfeiçoando, publicação e divulgação de conteúdo. Se você está produzindo mais do que uma peça de conteúdo por semana, sabe que a execução é uma única função.
3. A integração de conteúdo
Este é o termo que eu uso para “certificando-se de que o resto da organização sabe o que você está produzindo, e por isso é incrível.” O conteúdo precisa ser integrado em tudo o que está acontecendo na empresa. Todos os outros departamentos, da mídia social até vendas, precisam saber o que está sendo publicado, e como esse conteúdo pode beneficiar seus esforços. Da mesma forma, o gerenciador de conteúdo precisa saber o que está acontecendo em cada um desses departamentos para que ele ou ela possa ver onde o conteúdo pode ajudar a resolver problemas e gerar valor. Isto significa se comunicar muito com as pessoas fora da equipe de conteúdo, apresentação de planos e campanhas, e, em seguida, construir um consenso entre eles, o que significa tempo gasto em reuniões, em vez de estratégia ou execução.
Querendo ou não, você concorda que estas são todas funções únicas, o fato é que uma única pessoa não pode, simultaneamente, assumir todas as três. (E todas tem de acontecer constantemente, mesmo depois de ter sua estratégia inicial, você precisa monitorar e interagir com os resultados.)
Então, qual é a saída? Aqui estão alguns passos:
1. Contratar ajuda. O melhor primeiro passo é contratar uma empresa de estratégia de conteúdo que vai entrar, fazer uma auditoria / avaliação, e dizer-lhe exatamente o que você precisa, a fim de criar uma área/departamento de marketing. A empresa de estratégia certa vai lhe dar uma visão geral das melhores ações e como executá-las. Com uma equipe e processos certos para lidar perfeitamente com a função dois e três.
2. Não contratar apenas um gerente para área. Se você contratar alguém para gerir o seu marketing de conteúdo, e entregar a ele/ela uma equipe para gerenciar, lembre-se também que a criatividade é alimentada por trabalho em equipe e um grande treinador só será melhor se ela está cercada por uma equipe criativa.
Cada marca é diferente, e cada projeto de marketing de conteúdo tem seus próprios desafios. Mas há algumas armadilhas comuns que são fáceis de evitar. Não faz sentido contratar alguém talentoso e, em seguida, fazer com que essa pessoa falhe. A boa notícia é que você não precisa.
Fonte: Contently